Problemas ou obstáculos?

Nos últimos tempos, tenho ouvido, em vários lugares, muitas reclamações sobre a Cidade. “Porto Alegre tá demais”. “Porto Alegre não dá”. “Não tem como resolver. Só indo embora mesmo”. “Eu, se pudesse, já tinha me mudado”. E por aí vai…

Mas será que só reclamar resolve alguma coisa?

Se resolvesse, certamente, estaríamos vivendo em uma Cidade melhor.

O ato de reclamar, de forma isolada, sem ação, não tem resultado efetivo, além de ser cômodo e fazer com que os outros sejam contagiados pela desmotivação ou pelo ranço, como os jovens gostam de dizer.

O que fazer então? Agir. Transformar a indignação em ação. Exercer o direito de cidadania. Tornar-se cidadão, em toda a essência da palavra. E muitos já estão fazendo isso.

É um ciclo que começa em transformar o reclamar em fiscalizar e, sobretudo, em ter esperança.

Acompanhe os assuntos da Cidade, contate seu Vereador, cobre os políticos (especialmente se for eu), apresente suas sugestões e propostas, denuncie pelo 156 se o serviço ou demanda não forem atendidos, enfim, participe, seja um cidadão.

E, assim, com cada um fazendo a sua parte, iremos transformar Porto Alegre na cidade em que todos terão orgulho de morar.

Esses dias, assistindo um programa de TV, ouvi um humorista dizendo que “as pessoas confundem problemas com obstáculos. Problema é quando você está morrendo no hospital. Brigas, falta de dinheiro, stress, isso tudo é obstáculo”. E, no caso, da Capital gaúcha, o que temos são obstáculos. Vamos nos unir para superá-los?

3 comentários em “Problemas ou obstáculos?

  1. Boa tarde, aqui vai uma solicitação, na rua Dario Borba em frente ao número, 120 , no Santa fé, tem 5 buracos , todas que acessam para Santa fé, e Imperatriz, são obrigados a passar por esta rua, ela faz esquina com Baltazar de Oliveira Garcia, agradeço, , boa tarde.

    Curtir

  2. Bom dia verador, recebo seus boletins e compartilho do sentimento de milhares de Portoalegrenses. Porto Alegre está demais! e aqui vai uma sugestão. Se o problema da cidade é falta de dinheiro, e a duas principais fontes de recursos são o IPTU, e o ISSQN, então que tal fortalecer com tudo os programas habitacionais. Porto Alegre tem não sei quantas favelas, onde não se paga IPTU, mas esta mesma poulação demanda por saúde, escola, segurança, transporte etc. Por isso fiquei indignado quando impicharam a Dilma, o programa não era bom mas pelo menos tinha um programa habitacioanal. Porto Alegre é uma cidade envelhecida com uma textura urbana deplorável. Olha só vereador, Pega uma comunidade qualquer, pelos limites externos, leva para um aluguel social e entrega a área para iniciativa privada fazer o que quiser, com planta e projeto. Em 30 anos a cidade será outra. Outra coisa precisamos de um plano diretor com vistas nos próximo 50 100 anos onde prezar pela qualidade de vida das pessoas será prioridade. Ruas mais largas, com passeios maiores, mais verde, mais praças, mais sustentabilidade. Sinceramente não vejo muita produtividade no trabalhos dos vereadores há décadas. Mas tenho esperança que vá melhorar
    joares.goncalves@mail.com
    Jose 51 981391968

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s